Gestão Corporativa

Estão agrupadas nesta área as principais informações sobre a gestão corporativa do ONS, como os membros associados e participantes que o constituem, sua estrutura de governança e sua estrutura organizacional.

Governança do ONS

O Operador Nacional do Sistema Elétrico possui uma estrutura de governança com múltiplos níveis, na qual seus membros associados estão representados em três categorias: produção, transporte e consumo.





Assembleia Geral
A Assembleia Geral é o órgão deliberativo superior do ONS. Nela, estão representadas as três categorias de associados e participam um representante do Ministério de Minas e Energia (MME), dois dos Conselhos de Consumidores e um dos geradores não despachados e distribuidores de pequeno porte.
Cabe à Assembleia Geral aprovar modificações do Estatuto, eleger ou destituir membros do Conselho de Administração e Fiscal ou da Diretoria, deliberar sobre o Relatório da Administração e as Demonstrações Financeiras de cada exercício, dentre outras atribuições.

Conheça os membros associados e membros participantes.

Conselho de Administração
O Conselho de Administração é constituído por quatorze conselheiros titulares e seus suplentes, indicados pelas categorias Produção (5), Transmissão (4) e Distribuição (5). Inclui ainda um representante do MME e seu suplente.
Dentre outras atividades, cabe ao Conselho de Administração aprovar o orçamento anual apresentado pela diretoria; aprova e acompanhar o plano de investimento; acompanhar e analisar a gestão da diretoria; deliberar sobre diretrizes, planos e procedimentos de gestão administrativa, propor à Assembleia Geral alterações no Estatuto.

Conheça os membros representantes:

  • Representantes e suplentes da categoria Produção
    Valter Luiz Cardeal de Souza/Luiz Henrique de Freitas Schnor
    Cesar Ribeiro Zani/Ricardo Daruiz Borsari
    Fernando Henrique Schuffner Neto/Alexandre Magno Firmo Alves
    Maurício Stolle Bähr/Armando de Azevedo Henriques
    Xisto Vieira Filho/José Alcides Santoro Martins

  • Representantes e suplentes da categoria Transporte
    Mozart Bandeira Arnaud/Luciano Paulino Junqueira
    Ronaldo dos Santos Custódio/Ramon Sade Haddad
    Celso Sebastião Cerchiari/Humberto Eustáquio Tavares Correa
    Lauro Sérgio Vasconcelos David/Jose Aloise Ragone Filho

  • Representantes e suplentes da categoria Consumo
    Lindolfo Zimmer/Cleverson Siewert
    Wilson Pinto Ferreira Junior/Donato da Silva Filho
    Britaldo Pedrosa Soares/Jerson Kelman
    Marcelo Maia de Azevedo Correa/Lucas Leandro Müller
    Ricardo Batista Mendes/Erico Teodoro Sommer

  • Representante e suplente do Ministério de Minas e Energia
    Francisco Romário Wojcicki/Ricardo Spanier Homrich

Conselho Fiscal
O Conselho Fiscal é constituído por três conselheiros representantes das categorias Produção, Transporte e Consumo, eleitos pela Assembleia Geral, e seus suplentes.
Ao Conselho Fiscal compete, dentre outras atividades, a fiscalização dos atos da Administração, verificando o cumprimento de seus deveres legais e estatutários, o conhecimento e análise da documentação contábil, orçamentária e financeira do ONS, indicando as providências cabíveis em cada situação.

Conheça os membros representantes:

  • Representantes e suplentes do Conselho Fiscal
    Mauro Guilherme Jardim Arce/Pedro José Diniz de Figueiredo
    Wady Charone Junior/Domingos Sávio Castro Horta
    Sérgio Souza Dias/Marcus Sérgio Fontana

Diretoria
A Diretoria do ONS é integrada por um Diretor Geral e quatro Diretores, de reconhecida competência em sua área de atuação, eleitos pela Assembleia Geral, sendo três membros indicados pelo MME e dois pelos agentes.
Cabe à Diretoria praticar todos os atos necessários ao funcionamento do ONS; elaborar, propor e desempenhar todas as atribuições de caráter técnico estabelecidas nos Procedimentos de Rede; preparar orçamento anual o da Administração e as Demonstrações Financeiras, dentre outras atribuições.

Conheça os Diretores:

    Hermes ChippHermes Chipp
    Diretor Geral.
    Carioca, graduou-se em engenharia elétrica na Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1971, ingressando na Eletrobras. Atuou principalmente na área de planejamento da operação elétrica, tendo exercido diversas funções de gerência e coordenação no GCOI. Foi assistente da Diretoria de Operação de Sistemas da Eletrobras e Secretário Executivo do GCOI. No ONS, foi Diretor de Planejamento e Programação da Operação de 1998 a 2005, quando assumiu a Diretoria Geral.

    István GárdosIstván Gárdos
    Diretoria de Assuntos Corporativos.
    Nascido na Hungria, graduou-se como engenheiro eletricista na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Trabalhou na Eletrobras de 1974 a 1998. Em seguida, ingressou no ONS, atuando como Gerente Executivo de Programação e Desligamentos, de 1998 a 2006. Foi também Assistente da Diretoria de Planejamento e Programação da Operação. Tornou-se Diretor do ONS em 2010.

    Ronaldo SchuckRonaldo Schuck
    Diretoria de Operação.
    Nascido do Rio Grande do Sul, é engenheiro eletricista. Trabalhou na Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) até 2002. Foi Superintendente da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e, de janeiro de 2003 a outubro de 2008, Secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia (MME). Atuou também como conselheiro de administração titular da Eletrobras, do ONS e da Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica (CGTEE). Assumiu a Diretoria do Operador em 2010.

    Álvaro Fleury Veloso da SilveiraÁlvaro Fleury Veloso da Silveira
    Diretoria de Administração dos Serviços de Transmissão.
    Nascido em Goiânia, graduou-se em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Goiás em 1979. Trabalhou na Eletronorte de 1979 até 2000, quando ingressou no ONS, como Gerente Executivo do Centro Nacional do Sistema e do Centro Regional de Operação Norte/Centro-Oeste (CNOS/COSR-NCO). Atuou também como Assistente da Diretoria de Assuntos Corporativos, de 2007 a 2010. Assumiu a Diretoria do ONS em 2012.

    Francisco José Arteiro de OliveiraFrancisco José Arteiro de Oliveira
    Diretoria de Planejamento e Programação da Operação.
    Nascido no Rio de Janeiro, graduou-se em Engenharia Elétrica pelo Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET-RJ) em 1983. Trabalhou na Eletrobras de 1985 até 2000. No ONS, foi Gerente Executivo de Programação da Operação de 2006 a 2012, ano em que tornou-se Diretor.

Estrutura Organizacional




Entenda os Diretorias:
  • Diretoria Geral (DGL)
    Estimula a sinergia entre todas as áreas que constituem o ONS e conduz o processo de planejamento empresarial, estabelecendo diretrizes para a utilização otimizada dos recursos econômicos, humanos e de gestão. Tem, ainda, o objetivo de atingir as metas de qualidade e excelência de forma evolutiva, além de conduzir as atividades de relacionamento estratégico e de comunicação, envolvendo tanto o público interno como os agentes setoriais — e, de forma mais ampliada, as entidades representativas de toda a sociedade.

  • Diretoria de Administração dos Serviços de Transmissão (DAT)
    Tem como atribuição definir as ampliações e reforços da Rede Básica de Transmissão, buscando a melhoria da confiabilidade e adequação da transmissão para atender às necessidades de expansão da demanda e da oferta, o que inclui a gestão de novas solicitações de acesso e conexão e o estabelecimento de padrões de desempenho. Esta área também engloba desenvolvimento e administração da transmissão, incluindo a gestão dos contratos, contabilização e liquidação dos encargos de transmissão e os serviços ancilares.

  • Diretoria de Planejamento e Programação da Operação (DPP)
    Tem sob sua responsabilidade as atividades de planejamento e programação da operação eletroenergética, através da determinação dos despachos operacionais de forma centralizada, buscando a eficiência operacional do SIN, otimizando e garantindo a confiabilidade e a qualidade do serviço e reduzindo os custos para o consumidor final. Paralelamente, em âmbito interno, coordena o desenvolvimento das providências para viabilizar o funcionamento do Mercado Atacadista de Energia.

  • Diretoria de Operação (DOP)
    Garante a confiabilidade e eficiência da operação em tempo real do SIN, operando o sistema de forma otimizada e padronizada, melhorando continuamente os processos operacionais, investindo em evolução tecnológica e desenvolvimento profissional e pessoal das equipes de operação. Tem também como meta assegurar a transparência das ações operacionais e o tratamento equânime dos agentes, com a manutenção da segurança, continuidade e qualidade no suprimento de energia elétrica.

  • Diretoria de Assuntos Corporativos (DAC)
    É responsável pelo suporte, a todas as atividades do ONS. Cabe a esta Diretoria administrar os recursos humanos, financeiros, patrimoniais, de tecnologia da informação e de telecomunicações, de acordo com os novos requisitos de interatividade e interconectividade de uma gestão moderna e eficaz, formando uma cultura própria da organização a partir das melhores práticas e das experiências dos técnicos que compõem o quadro do ONS.

Membros associados e participantes
O ONS é constituído por membros associados e participantes. São membros associados do ONS os agentes de geração com usinas despachadas de forma centralizada, os agentes de transmissão, os agentes importadores e exportadores com ativos de transmissão conectados à rede básica, os agentes de distribuição integrantes do Sistema Interligado Nacional (SIN) e os consumidores que tenham exercido a opção prevista nos artigos 15 e 16 da Lei nº 9.074, de 7 de julho de 1995, e que estejam conectados à rede básica.
São membros participantes o Poder Concedente por meio do Ministério de Minas e Energia, os Conselhos de Consumidores, geradores não despachados centralizadamente e pequenos distribuidores (abaixo de 500 GWh/ano).

Voltar